quinta-feira, 28 de abril de 2011

Sonhos terapêuticos

54 – 16/11/2010 - “$onhei que tinha estacionado o carro em uma loja de materiais de construção (B), e que este foi batido, estando assim amassado, de forma que fugiu quem assim o fez. De princípio, tive ódio contra o possível causador, mas quando ao lembrar que o seguro cobriria o dano, comecei a ficar tranquilo. Tive em certo momento a vontade de matar e pensava em arma, mas estava tranquilo”.



55 – 20/11/2010 - “$onhei que estava em terapia com a Janete, antes da regressão/hipnose, e tentava assim entrar em um estado apropriado. Algo não parecia contudo funcionar e eu estava amarrado em certo momento, os pés com as mãos, com uma corda. Noutro momento eu estava solto, sem a corda”.


56 – 21/11/2010 - “$onhei que estava beijando uma mulher na boca (Ju), o que era muito bom e parecia que eu conseguia olhar dentro da boca dela, como se tivesse micro-câmera”.


57 – 24/11/2010 - “$onhei que estava em algum lugar onde havia uma espécie de escorregador de tubo com água (tipo de parque aquático), mas era em algum lugar interno. Uma pessoa foi e entrou. Depois eu lancei copos de vidro, sendo que um quebrou. Após foi a minha mãe. Eu fiquei na entrada e não entrei. Momentos após eu ouvi uma pessoa gemendo de dor e assustado pensei ser minha mãe”.


58 – 26/11/2010 - “$onhei que estava passando na proximidade de um hotel (N) e no chão havia partes, pedaços de um pequeno avião, mas não era de um que sofreu danos, pois estavam aparentemente novas, sendo que eu pensava em levar um pedaço para casa”.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

sonhos qause eróticos



50 – 20/09/2010 - “$onhei que próximo a um local de enchente, numa ponte. Havia uma água barrenta mas eu não entrei. Algumas mergulhavam por essa água e arriscavam atravessar. Havia também uma espécie de ministro religioso que também passou. Eu conversava com algumas senhoras, estas em torno dos seus 80 anos, e reclamavam que mulher tem um corpo ruim e eu respondia que não é isso que importa, que somos espírito. Também que eu com meus 28 anos já havia passado a muita coisa, já com esse meu corpo”.



51 – 26/09/2010 - “$onhei que estava na cama com uma mulher, D, e esta fazia sexo oral em mim, sendo que em certo momento sua mãe brigou e nos interrompeu, chamando-a de vagabunda. Eu saia de mansinho, chamando-a de senhora e educadamente, com muita calma. Fui embora e o lado externo da casa dela se parecia com a minha, sendo que na janela havia leite e eu o bebi, deixando o copo no para peito da janela”.



52 – 10/10/2010 - “$onhei que estava vendo uma mulher se excitando, se masturbando, e em algum momento ela teve orgasmo, o que foi demorado, o que me fez eu sentir o mesmo. Não consegui ver quem era a mulher, apenas via sua vagina”.



53 – 15/10/2010 - “$onhei que estava em um local, parecia uma nova casa ou apartamento onde vivia. Assim descobri que havia um grande presente para mim, consistindo em um violino e alguma outra coisa maior, tipo algo para a decoração. Era algo do grupo coral e musical Edel, o qual eu estava escrevendo em livro sobre Gin. Eu assim pensava em estudar algum instrumento musical. Todo o clima era de luxo e classe”.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Novos sonhos e pesadelos

45 – 08/09/2010 - “$onhei que estava cuidando de uma espécie de forno, parecia um crematório, e havia nesse restos de ossos humanos. Parece que eu passava uma vara tentando limpar e usar o local para assar churrasco”.


46 – 08/09/2010 - “$onhei que eu havia ido a uma loja de produtos de informática, querendo comprar um notebook, ocorrendo de o local ser uma residência. Estranho é que eu nessa me perdia, abria uma porta, outra, sendo que em um local onde havia uma cortina, era a certa. Havia numa cama dois equipamentos, um era apenas de brinquedo. Também o computador de gabinete parecia ser configurado com motivos infantis, sendo que de resto era muito moderno e bom”.



47 – 12/09/2010 - “$onhei que fui a um local para falar com uma moça, parecia uma vizinha, a mando de minha mãe. Mas ao chegar ao local que seria sua casa, havia um velório, de tal forma que havia outra mulher que falou que ela não podia falar comigo, por estar nesse velório.  Porém, eu estava nu, mas não me sentia envergonhado, até gostei de mostrar meu corpo. Voltei para casa correndo a fim de me vestir, e as pessoas me viam nu na rua”.



48  - 17/09/2010 - “$onhei que estava próximo a duas árvores e numa pousou um gavião, de forma que eu tentei o pegar na mão, este voando e fugindo a árvore ao lado e assim por diante. Em certo momento eu o peguei nas mãos e este veio a cair no chão, se transformando num gigantesco lobo. Nós estávamos numa árvore e o lobo era como um cão dócil, de forma que nós acariciávamos a sua cabeça”.



49 – 19/09/2010 - “$onhei que estava de carro e alguém me assaltava, pensando eu em já ir a delegacia e assim fui deixado próximo a esta. Encontrei um casal com outro carro e pedi ajuda, sendo que ao tentar ligar para a delegacia não dava certo a ligação. Tempo depois eu já estava na delegacia para fazer o BO, sendo que demoravam a me atender. Eu pensava no seguro e estava um tanto tranquilo. Fui a determinada sala onde estava um certo oficial da polícia militar, sendo que me tiraram do local por não ser da competência dele. Quando do momento de ser atendido, veio o bandido detido e entregaram-me a chave do carro, mas sujas de lama, como se o carro tivesse caído em um lamaçal. Eu sorri e falei que tudo não passava de uma brincadeira ou pegadinha”.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

mais sonhos novamente

39 – 04/04/2010 - “$onhei que fui a uma livraria ou banca e observava livros esotéricos, até que par o meu espanto havia um grande livro, de mais de 1000 páginas, com o meu nome no lugar do autor, sendo aparentemente sobre magia e possuindo capa colorida. Fiquei eufórico e decidi comprar um livro, sendo que a proprietária da livraria ou alguém que atendia disse que deu reserva especial ou tinha algo no sentido com o livro. Perguntei o preço e era 70 reais, assim fui ao banco no caixa eletrônico e algo demorava a funcionar, sendo que havia um jogo eletrônico de corrida funcionando. A minha sensação com esse livro era de eu estar famoso e vendendo muito, de tal forma que ao andar na rua ficava meio me escondendo”.



40 – 15/04/2010 - “$onhei que estava em uma mesa farta e que além da comida, todos estudavam para algum tipo de prova. Eu era o único que não estudava mas de certa forma me arrependia de não ter caderno na mão. Talvez eu já sabia o assunto e não precisasse estudar”.



41 – 14/04/2010 - “$onhei que subia um grande morro, talvez serra, e que à pé eu com os outros chegamos a uma casa antiga, abandonada, sendo que nessa havia corpos, sem ferimentos, e que contudo não despertavam terror. Havia um quarto parecido com o meu e a cama estava desarrumada. Não desci ou retornei”.



42 – 15/08/2010 - “$onhei que estava em um Fórum(Justiça), na sala de audiência com um amigo, também advogado (L) e uma senhora, a juíza,  essa sendo loura, que perguntava se era a nossa primeira audiência naquela Comarca, e respondemos que era”.


43 – 04/09/2010 - “$onhei que estava em casa e que duas mulheres me visitavam, talvez junto com um amigo. Muitos jovens, elas falavam de “federal”, o que me pareceu uma referência a vestibular e universidade. Já no jardim, eu olhava uma delas com paixão, sendo esta com um tipo que me atraia, morena de pele clara. Assim, eu planejava algo para fazermos na garagem sendo que nessa haviam tangerinas no chão, já um tanto passadas”.


44 – 08/09/2010 - “$onhei que estava em uma espécie de aula ou palestra, e que o palestrante não veio, acontecendo de eu conversar com uma bela loira, muito jovem, que estuda design, sendo que ela me reconhecia como escritor, falando que eu sou bem rápido e direto no que digo. Ela assim foi embora pegar ônibus e eu tentei segui-la ou continuar a observando”.

sábado, 9 de abril de 2011

Sonhos curiosos

Sonhos Curiosos


Aqui selecionei alguns sonhos antigos, antes quando eu não os datava. A temática dos mesmos é misticismo, ateísmo, ufologia, fim de mundo e coisas que fogem a realidade cotidiana.



1 – 2005 $onhei com uma fuga de todas as pessoas, não sabendo estas onde se esconder, pois no céu brilhava um grande cogumelo de fogo gigante, e, na televisão presidentes e governantes falavam. Meio planeta já havia sido destruído, conforme notícia da TV, ou melhor, o hemisfério norte do planeta, e mesmo o oriente, não me lembro, e eu tentava me esconder no primeiro canto que encontrasse, junto a uma parede.


2- 2005 $onhei que andava pela cidade, nervoso, a procura de discos voadores, possivelmente numa onda ufológica, e, haviam três ou quatro, de forma que cada um ficava direcionado em cada ponto cardeal, sendo que eram de formato discoide e com uma pequena janela azul. Eu corria e tremia, ao mesmo tempo nervoso e ansioso, porém não consegui me aproximar destes, sendo que a cada disco que eu descobria, outro era mostrado por uma pessoa, de modo que em certo momento pensei: “onde estão esses seres?”, “não seriam semelhantes a nós?”, sendo que era dia, e estes discos partiram passando rasantes em minha direção.


3- 2002 $onhei que estava em uma residência com fim místico, ou um templo, onde eu olhava um quadro que estava deixado de lado, o qual demonstrava algo transcendental  ou mágico. Havia uma moça,  a qual chamou seu avô, este com a aparência de um sábio alquimista antigo, este cumprimentou-me e foi dormir numa cadeira. Entrei assim em uma sala onde haviam pessoas fazendo uma espécie de ritual, havendo um guia e um quadro negro atrás deste e me chamaram para uma demonstração. Andei até este, o qual colocou a mão sobre meu ombro, eu ficando assim tonto e e  me senti estranho.


4 – 2002 $onhei que estava dormindo ou descansando em minha cama, de modo que quando comecei a acordar, abrindo os olhos aos poucos, estes semisserrados e vi um vulto logo em frente da cama, um “ser” , este de um metro e pouco de altura e com uma grande cabeça, e ele foi aproximando e falou para alguém que estava também na casa “devemos apagar essas informações para que ele não conte para todos” e eu assim desmaiei como se fosse hipnotizado, e este ser eu já havia visto em outro sonho, com olhos azuis ou verdes e muito sereno ou gentil, ou como se fizesse parte da família. Eu estava com cortes acima das mãos, em sentido diagonal e com um curativo quase insignificante. 


5- 2002  - $onhei que um homem andava por uma rua deserta e estreita, sendo que havia também alguns prédios aos arredores, parecendo um missionário, ou um sacerdote, porém de aparência simples, este avistou um vulto, um espírito com a fisionomia de um bom homem, o mesmo na verdade sendo um anjo e dizendo-lhe “como você quer conhecer Deus?” em tom imperante, mas com aparência de um mendigo ou profeta.


6 -2002 - $onhei que uma mulher discutia comigo, esta sendo morena e estando possuída por uma entidade maligna, sua face demonstrava grande raiva e estava fora de si, para tanto, eu a exorcizava com um pentagrama no ar e com palavras divinas ou o nome de Jesus (Iesus Cristus), que não fez tanto efeito como o pentagrama de banimento, esta desistindo de me importunar e indo embora. Em contrapartida, vinha uma loira linda, angelical, esta se sentando ao meu lado e de forma que eu beijava seu rosto e a acariciava.


7 – 2002- $onhei que estava em um lugar estranho, com uma luz estranha e uma música de suspense, então girava como como que voando por uma pilastra, a qual tinha um telefone que em determinado momento tocou, eu não atendendo de pronto, porém ao atender, acenderam-se as luzes e no local vinha um povo seguindo um sujeito montado em cavalo branco, e este parecia ser um profeta ou líder espiritual, e alguém falou o seu nome ou apelido: LUCI – o qual identifiquei com o mitológico Lúcifer, este estando sorrindo e de aparência sendo um homem de cabelo escuro, pele clara e usando cavanhaque – dizendo eu que gostava dele desde a aurora dos tempos e o chamei pelo seu nome, este me respondendo que “alguns são ateus mesmo, outros são sábios” – concluindo eu que este me colocava nessa última designação. Seguiu esse para um lugar incerto, e as pessoas o seguiam. 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sonhos novos

34 – 27/10/2009 “$onhei que estava numa escola ou universidade e não encontrava a sala na qual teria aula, entrando em sala errada, despertando sorriso nos alunos. Fiquei irado e saí de lá com um amigo, pela rua, descobrindo que o muro da igreja havia ruído, tendo máquinas reparando o mesmo”.



35 – 04/11/2009 “$onhei que estava em um local onde havia muitos trilhos de trem, numa espécie de caminho confuso. Em certo momento peguei um desses trens e parece que havia pessoas que eram bondosas e honestas dentro dele. Algo do local lembrava a cidade de Rio Negrinho”.



36 – 07/03/2010 “$onhei que estava em um lugar onde sempre olhava para o céu, sendo que pude perceber haver balões ou aeronaves que faziam acrobacias, de modo que a impressão era que iriam cair, mas pelo contrário, impressionavam a todos e se saiam perfeitas. O local parecia ser na praia”.



37 – 07/03/2010 - “$onhei que estava em uma construção que parecia um arranha-céus, grande prédio. Assim, eu olhava para cima e através de cabos de aço eram carregados pesados postes. Passou ainda um caminhão arrastando a certa velocidade um desses, mais pequeno. Noutro momento era balançada uma coluna gigantesca, como um pêndulo, sobre nossas cabeças, de forma que fiquei com medo de que algum cabo se rompesse, e era balançado cada vez mais alto de forma a ser por fim solto, e com máxima precisão, cair e se penetrar no solo, a 90 graus neste, sendo um sucesso a operação estranha de engenharia ou construção. Essa coluna era gigantesca e devia ter centenas de metros de altura, numa obra homérica”.


38 – 02/04/2010 - “$onhei que havia uma mulher loura e  sensual em meu sofá do escritório, sendo que eu parecia apaixonado e queria dizer algo ou fazer. A mulher é por mim desconhecida.”



terça-feira, 5 de abril de 2011

novos sonhos e mais

26 – 21/09/2009 “$onhei que estava subindo em galhos de árvores secas, quando um imenso trator quebrava esses galhos, de forma que eu fui obrigado a pular de árvore em árvore, conseguindo fugir dos golpes dessa espécie de escavadeira”.


27 -  21/09/2009 “$onhei que iria para a faculdade onde estudei, de modo que o caminho dessa era o mesmo que levava a praia, pensando eu em pegar um ônibus até o litoral. Como era noite, ocorreu de não existir uma linha naquele horário e sendo que pensei em ir até o local de carro. Chegamos assim eu e meus pais se surpresa na casa da praia, na qual estavam meus avós”.


28 – 21/09/2009 “$onhei que estava numa espécie de parque de diversões e havia um brinquedo muito curioso, onde as coisas giravam vertiginosamente, o que deixaria qualquer um tonto. Havia pessoas que comandavam essa grande máquina atrás de uma espécie de painel de comando, como um controle remoto, com pequenas peças movidas de acordo com a vontade, como pequenas esferas”.


29 – 22/09/2009 “$onhei que escondia uma moça debaixo do cobertor, esta estando nua. A mulher era bela e muito jovem, magra e de aparência sensual. Aparentemente eu a escondia e mandava que saísse, quando meu pai chegou e a viu, indo esta embora vestida. Era loura”.


30 – 02/10/2009 “$onhei que estava observando um ônibus amarelo e que preveria que este se desgovernaria, tombando próximo à árvores, ocorrendo de este subir e de um modo estranho tombar, morrendo o motorista e sobrevivendo um passageiro. Eu discutia com esse último, como se ele soubesse do que iria ocorrer ou fosse responsável ou culpado. Por fim pensei em ser a culpa exclusivamente do motorista”.


31 – 17/10/2009 “$onhei que estava na escola, sendo talvez adolescente, de modo que alguns outros me provocaram com ripas, batendo com estas em minhas pernas. Eu saí do local onde estávamos, uma provável quadra de desportos, sendo que no pátio peguei tais ripas quebrando-as e jogando em direção a estes, mas não acertando. Noutro momento, chamaram meu pai na direção, sendo que este veio, sendo muito jovem. Numa reunião, expliquei o ocorrido e me desculpei”.


32 – 24/10/2009 “$onhei que estava na casa de um amigo (Luciano) e que de lá tentava telefonar para minha mãe, não conseguindo, sendo que atendia outra mulher, parecendo ser uma empregada. Eu havia jantado ou iria jantar, estando feliz e em um ambiente aconchegante. Eu tinha um celular de última tecnologia na mão, parecendo olhar suas funções”.



33 – 27/10/2009 “$onhei que estava caminhando em direção a uma região de fazenda, acho que no Rio Vermelho. Passava assim por uma estrada de chão batido e havia alguns homens trabalhando, cavando valetas no lado da estrada. Cheguei assim em certo trecho, uma curva, onde havia um portão, de tal forma que eu reconhecia uma mulher como minha cliente, juntamente com sua família que era numerosa.  Conversei, perguntei sobre problemas, confessando que tinha chegado a pé. Ela sugeriu um atalho para o caminho de volta e pensei em voltar de ônibus, pelo caminho que havia vindo. Procurava sossego”.


sexta-feira, 1 de abril de 2011

Diário de sonhos

de Mariano Soltys

por ele mesmo


referentes a anos de 2009, 2010 e 2011


18 – 09/08/2009 “$onhei que estava com meus parentes de Curitiba, sendo que em certo momento eu estava voando de helicóptero, numa sensação muito agradável. Ocorreu de em determinado instante notarmos a presença de um OVNI, uma espécie de esfera de cor metálica e brilhante, voando em sentido ascendente, passando a poucos metros de nosso helicóptero. Ocorreu ainda de estar no chão e esperar pousar, de tal feita de que era eu que deveria pilotar na próxima vez, o que eu recusava por um aparente medo. Mesmo assim fui vestir o macacão. Quem pilotava o helicóptero era uma mulher desconhecida”.


19 – 15/08/2009 “$onhei que estava lendo uma mão ou alguém estava lendo a minha, de tal forma que em relação a alguns sinais na unha do dedo médio, manchas brancas, ocorreu de alguém prever que um amor estava para vir em minha vida. As manchas eram muitas e estavam acima do normal”.


20 – 21/08/2009 “$onhei que estava comprando pedras semi-preciosas, sendo duas em formatos muito curiosos: uma era do formato de um pequeno coração e outra de um pêndulo, como um de radiestesia. O pêndulo funcionava perfeitamente, chegando a levitar para os lados, apontando a algum a direção”.


21 – 24/08/2009 “$onhei que estava na rua, caminhando com meu amigo (Cléverson) quando um antigo professor da faculdade (G) nos entregava envelopes muito importantes, os quais tinham uma espécie de material de estudo, com o timbre da maçonaria. Ele me falava que havia uma enciclopédia junto, em um CD, o que em um computador eu veria. Eu falei que já havia lido algo a respeito em um autor que eu encontrei, despertando a sua curiosidade. Tudo era observado ou presenciado na presença de um outro amigo, T. Indo embora, este foi sorrindo e algumas moças olhavam com um ar de deboche”.



22 – 29/08/09 “$onhei que em um lugar onde um antigo amigo morava, porém neste local havia outra casa (hoje não há mais rua no local, há galpão de fábrica). Falaram do meu amigo, mas não sabiam onde estava. Noutro momento eu procurava meu carro, mas os carros estavam embaralhados no estacionamento, ou não o encontrei. Aconteceu, doutro modo, de eu encontrar uma monografia ou pequeno livro onde estava escrito Deus na capa, em vários sentidos”.


23 – 31/08/09 “$onhei que estava conversando com uma moça e que comparávamos o tamanho de nossas mãos, a minha sendo bem maior. De certa forma, conversávamos de forma intensa, apenas não me lembro certamente sobre qual assunto”.


24 – 03/09/2009 “$onhei que estava em uma palestra com meu amigo C e ocorreu de alguém dar a notícia de que sua mãe teve um pequeno acidente de veículo, chegando um senhor a me dizer que ela estava traindo o marido”.


25  - 03/09/2009 “$onhei que estava caminhando até o bairro Oxford de forma a seguir uma mulher jovem, esta alta, sendo que um cara disse para ela que eu estava chegando. A abracei e disse algum elogio para a sua altura. Ela não era loira, parecia um tanto italiana. Antes de a encontrar esta olhava para traz em tom desconfiado e parecia usar óculos”.